Cultura

Livro de Teodorico Boa Morte sobre Igreja dos Reis Magos rompe fronteiras culturais

Texto: Jornalista Maurilen de Paulo Cruz

fotos: Jornalista D’Lourdes Pinho

**

A mais nova ousadia do poeta-músico-folclorista Teodorico Boa Morte está ultrapassando as fronteiras culturais de seu município, a Serra: seu mais novo livro, o terceiro, intitulado “Igreja dos Reis Magos, de Nova Almeida (ES)”, será lançado na Biblioteca Pública Estadual dia 17 de setembro, uma terça-feira, às 19 horas. A Biblioteca fica na Rua João Batista Parra, 165, Praia do Suá, Vitória, próximo ao Hortomercado e à Capitania dos Portos.

Alguns dias antes, 12 de setembro, uma quinta-feira, está programado outro lançamento do livro, na Câmara Municipal da Serra, a partir das 18 horas. Este lançamento se dará durante a audiência pública sobre a transformação do atual prédio da Escola João Loyola, na Serra-Sede, em centro cultural. A escola irá para novo prédio, que está sendo construído pela Prefeitura da Serra.

O livro “Igreja dos Reis Magos, de Nova Almeida” se compõe de três partes distintas: versos de cordel que decantam aquele monumento histórico, de autoria de Teodorico; texto sobre história, patrimônio, lendas e outros assuntos que envolvem a Igreja, da pesquisadora Sônia Maria Fernandes; fotografias dos principais destaques do conjunto, em suas cores originais, captadas pelo produtor cultural Fábio Luiz Miranda Boa Morte, filho de Teodorico.

Consta que a Igreja dos Reis Magos de Nova Almeida é o segundo mais visitado monumento histórico do Estado do Espírito Santo (o primeiro é o Convento da Penha, em Vila Velha). E que é o mais antigo conjunto arquitetônico do Brasil a ainda manter as características jesuíticas originais. Foi construída por padres jesuítas e índios nos primórdios da colonização do Brasil, por isto guarda importante e exclusivo acervo da época.

Destaca-se uma relíquia do próprio patrimônio artístico-cultural-religioso nacional: o quadro “Adoração dos Reis Magos”, considerado a primeira pintura a óleo de que se tem notícia em território brasileiro, de autor e data não conhecidos. O quadro é reproduzido na capa do livro de Teodorico.

Entretanto, afirma o autor, tudo isto é pouco sabido: “O morador da Serra é quem mais deveria conhecer a Igreja dos Reis Magos. Mas não há como conhecer aquilo que não é mostrado, divulgado. Foi para começar a tentar cobrir esta lacuna que resolvi fazer o livro. Gostaria muito que cada lar da Serra tivesse um exemplar, para que cada família o folheasse junta e se sentisse estimulada a ir lá ver com seus próprios olhos…”

“Espero também que as autoridades constituídas enxerguem que já passou da hora de colocar aquele patrimônio no foco das atenções. Que não ficassem esperando que as coisas aconteçam naturalmente, porque todos sabemos que não é por aí. É preciso provocar! A Igreja dos Reis Magos tem que ser vista e tratada de acordo com a importância que tem, como acontece com o Convento da Penha!”

O primeiro livro de Teodorico Boa Morte, “Insurreição do Queimado em Poesia de Cordel”, saiu em 1998, tendo chegado à 6ª edição em 2011. Uma reimpressão de 5.000 exemplares, pela Lei Chico Prego (LCP), aguarda liberação do dinheiro.

O segundo livro, “Borbulhar de Cantares” (poesias) é de 2010, também viabilizado pela LCP. Inúmeras outras poesias aguardam a edição de um novo livro.

Outro trabalho viabilizado pela LCP foi o CD “O Cavaleiro”, em 2008, com 12 das cerca de 300 músicas de autoria de Teodorico.

A caminho da edição, o 4º livro, de histórias infantis e lendas da Serra.

Share