Home » Cidade » Protesto dos camelôs da Avenida Central continua

Protesto dos camelôs da Avenida Central continua

Foto: Enviada por uma manifestante

Muitos camelôs que trabalham ao longo da Avenida Central, em Laranjeiras Serra/ES, foram pegos de surpresa ao chegarem para trabalhar na manhã da terça-feira (30/05). Pois,  na noite anterior a prefeitura da Serra retirou mais de 30 barracas sem avisar ou enviar notificação.

Com isso, os ambulantes bloquearam com pneus em chamas a avenida Central, como forma de protesto, o que causou engarrafamento e a presença dos bombeiros e da policia militar. Segundo os camelôs, a prefeitura não informou que recolheriam as barracas.

“Quando chegamos para trabalhar, um sentimento de indignação e revolta falou mais forte, devido a atitude da

Foto: Enviado por uma manifestante

prefeitura em recolher nossas barracas na noite anterior, sem nos avisar antes. Nós dependemos desse trabalho para sustentarmos nossas famílias”, conta uma ambulante, que pediu para não ser identificada.

Na tarde da quarta-feira (31/05), os ambulantes fizeram protesto em frente a Câmara Municipal da Serra. Segundo os manifestantes, a falta de dialogo do prefeito com eles tem ocasionado estes protestos. Em entrevista para a nossa equipe que esteve no local, o ambulante conhecido como Paraíba expressou a revolta e indignação, devido ao acontecido com o material de trabalho deles.

Foto: D’Lourdes Pinho

“Tudo bom não está!, porque nós estamos passando o pior momento de nossas vidas. Pais de família sem trabalhar, a covardia que o prefeito da nossa cidade fez conosco. Sabemos que, muitos de nós possui licença e outros não. Mas, essa crise que estamos passando é causada por eles, e os únicos prejudicados somos nós os trabalhadores. Quebraram nossas barracas e as levaram e estamos sem trabalhar, afirma sr. Paraíba.

Os ambulantes durante o protesto cobraram o camelódromo, que foi entregue ordem de serviço no primeiro mandato do prefeito da Serra, o mesmo seria construído em 90 dias, mas tudo ficou apenas registrado no papel. Os camelôs querem uma justificativa plausível por parte  do prefeito sobre a não construção ainda do camelódromo.

Durante a sessão ordinária do dia 31/05, vereadores se manifestaram a respeito da situação dos ambulantes, inclusive os vereadores da base aliada do prefeito se colocaram a disposição dos manifestantes para fazerem a ponte do dialogo entre o prefeito e eles.

O vereador Nacib Haddad falou do problema enfrentado pelos camelôs, e disse que na atuação situação que o país vive, com um auto índice de desemprego, isso não poderia estar acontecendo, lembrou da promessa de campanha do prefeito reeleito, que iria criar mais de 40 mil vagas de emprego e até o presente momento nada.

Em sua fala o vereador acrescentou também, os problemas enfrentados na saúde, como falta de remédios, falta de médicos e o mal atendimento dos funcionários, citou outra promessa de campanha do prefeito reeleito, que os moradores da Serra, não precisariam mais enfrentar filas para marcarem consultas e exames, que tudo seria informatizado, mas até agora, nada foi feito a esse respeito.

Foto: Enviado por uma manifestante

Hoje de manhã, novamente os camelôs protestam próximo ao Extabom da Avenida Central, em Laranjeiras, a via foi

interditada nos dois sentidos. Segundo informações, enviadas para a nossa redação, as manifestações dos ambulantes vão continuar até que o prefeito dialogue com eles, para que a situação seja resolvida.

Nota enviado pelo Secretário Tarcísio Bahia de Andrade

A ação em relação aos ambulantes foi solicitada pelos comerciantes de Laranjeiras, CDL, a ASES, etc.

Em abril já tínhamos feito uma ação para notificar os ambulantes, pois atualmente não tem nenhum regularmente licenciado.

Do jeito como está hoje, os ambulantes estão impedindo a circulação de pessoas.

Muito do que se vende ali é produto sem nota fiscal e/ou falsificado.

Muitos ambulantes chegam cedo em automóveis e deixam o carro parado todo o dia. Em breve teremos ali o estacionamento rotativo que resolverá esse problema.

Eles geram concorrência desleal com o comércio formal que paga impostos e gera empregos.

Para ser ambulante para atuar no município é preciso pagar uma taxa mensal de R$ 96,00. Naquela região só podem ser cadastrados 27 ambulantes.

Quanto ao material apreendido, é preciso se dirigir ao protocolo geral com a cópia dos documentos e os que possuírem a nota fiscal da barraca, deverá anexar ao processo. O prazo para o requerimento é de 10 dias, se aprovado terá uma taxa de 59 reais por diária.

Se em 10 dias a pessoa não fizer o requerimento, não será possível a devolução.

Hoje às 13h30 nos reuniremos com os representantes deles, juntamente com alguns vereadores para discutirmos propostas e chegarmos a uma solução.

Share

Sobre Jornalista D'Lourdes

Veja tambem

Museu Itinerante Antigo Egito à Pompeia

Entre peças originais e réplicas, a exposição reúne relíquias que resgatam parte da história da …

Share
%d blogueiros gostam disto: