Home » Cidade » Moradores de Serra Sede fecham via de acesso em repudio a Escelsa

Moradores de Serra Sede fecham via de acesso em repudio a Escelsa

Na noite desta terça-feira (07/05), os moradores do bairro Maria Nilbe e bairros vizinhos na região de Serra Sede, reuniram-se próximo a UPA de Serra Sede para manifestarem repudio em relação ao péssimo atendimento da EDP-Escelsa, (companhia responsável pela energia elétrica), na resolução dos problemas causados à população, pelos fortes ventos que se abateram na tarde da segunda-feira (06/05), na região da Grande Vitória.

Na manifestação um grande número de moradores revoltosos interrompeu o fluxo de veículos na via de acesso a Serra Centro, utilizando uma barreira de fogo, feita com pneus e madeiras. De acordo com os moradores essa atitude um último recurso, já que a empresa, após várias solicitações não resolveu o problema.

Em entrevista ao Serra Notícias, a líder comunitária Sra. Fátima Leandro, disse que já estava casada de ligar e ser maltratada pelos atendentes da empresa. Segundo ela, em uma das muitas ligações realizadas, uma atendente de nome Beth, chegou a dizer com ironia, que o problema não era da Escelsa e que a população deveria reclamar com São Pedro, fazendo uma referência a lenda de que o Santo é o porteiro do céu e responsável por enviar chuva e ventos a terra.

De acordo com EDP Escelsa, a forte ventania provocou vários estragas nas redes de distribuição com a queda de postes e rompimentos de fiação. Nesta tarde do dia 07/05, após 24 horas do acontecido, mais de 30 bairros foram das cidades da Grande Vitória ainda permaneciam sem a distribuição de energia. As cidades mais atingidas foram: Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra.

O Sr. Domingos, comerciante disse ao Serra Notícias que o prejuízo com a perda de produtos em seu estabelecimento comercial era enorme e que ele estava impossibilitado de trabalhar. O professor José Jeferson teve um prejuízo de mais menos 250,00 (Duzentos e cinqüenta Reais), em alimentos armazenados na geladeira. De acordo com outros moradores, os atendentes da Escelsa, os orientaram a procurar a Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e até a polícia civil.

Apesar dos transtornos causados aos motoristas que utilizavam a via pública, o manifesto foi muito bem recebido por todos que concordaram que a empresa presta um péssimo atendimento a população capixaba. Viaturas da policia militar estiveram no local, mas não interviram. O protesto foi pacifico.

Share

Sobre Jornalista D'Lourdes

Veja tambem

Polícia Militar reinicia os atendimentos da Equoterapia

Na manhã desta quinta-feira (14) foram reiniciados os atendimentos às famílias inseridas no programa de …

Share
%d blogueiros gostam disto: