Home » Politica » Força Jovem Espirito Santo, resgatando vidas.

Força Jovem Espirito Santo, resgatando vidas.

Equipe de imprensa do projeto Força Jovem e a blogueira D’Lourdes Pinho

“Ide por todo mundo e anunciai a boa nova a todas as criaturas”

(Mc 16,15)

Esta é uma ordem de Cristo a todos aqueles que, desejam do fundo de seu coração participar da criação do Paraíso divino na Terra.  Mas, isto não é uma ordem apenas para quem professa o cristianismo, para quem segue os mandamentos de Cristo. Todo e qualquer pessoa que vive independente de participar desta ou daquela igreja, deve ter em seu intimo o desejo de promover a paz e levar as palavras da verdade para os que vivem em estado de desespero.

Nos dias atuais, encontramos muitos grupos evangelizadores que, utilizando as palavras sagradas do cristianismo imputam o medo da punição divina, para assim controlar ou manter fieis no caminho que professam. Muitos grupos utilizam a chamada “Teologia da condenação”, pregam um Deus carrasco e vingador. Acreditam que com o medo poderá manter as pessoas no caminho correto.

No nosso entender, Jesus Cristo não compactuava com esta metodologia de ensino e tinha preferência pela Teologia do Amor, onde levava as pessoas há uma mudança radical de vida através do amor, elogio e principalmente o perdão de Deus.

Em meu livro, “Ser Luare”, ainda não editado, descrevo a historia de uma Senhora que conhecendo a verdade Cristã e descobrindo-se como “Filha de Deus”, resolveu deixar o vicio do cigarro definitivamente, após 30 anos de apego. Ela foi convidada a testemunhar em uma reunião evangelizadora sobre sua conversão de fumante para não fumante. Ao ouvi-la contar seu testemunho sentia como se a mesma estava falando de outra pessoa e não dela própria. Então, com a curiosidade de um escritor, questionei este fato a ela, na qual fui prontamente respondido: “Meu caro Senhor, a pessoa fumante não sou eu, era eu. Hoje sou um ser novo em Cristo”.

Como sabia que esta Senhora jamais questionava outros fumantes e nem se incomodava com o cheiro horrível da fumaça, questionei isto a ela e ela disse:

“A verdadeira conversão é profunda e não deixa resquício do passado. Quando a pessoa não esquece o pecado é como se ela ainda mantivesse em seu interior parte do pecado e por isto ela projeta seu sofrimento nos outros. Creio que quando Jesus curou o cego ou o paralitico, foi uma cura completa e o cego não precisou usar óculos, nem o paralitico utilizar muletas”.

Conversão quer dizer, voltar atrás. Mudar a direção. Então uma pessoa que se converte para seguir os ensinamentos cristãos é aquele que deixa o passado e começa uma vida totalmente nova, sem a necessidade de lembrar e nem mesmo condenar os outros que seguem em direção diferente.

Podemos lembrar em varias passagens bíblicas que narra à vida e obra de Jesus Cristo, onde ele conclama a todos a acreditar em um Deus bondoso e carinhoso com seus filhos. Um Deus que ama a humanidade incondicionalmente e que deseja apenas ver seus filhos felizes e realizados.

Neste fim de semana conheci um grupo de jovens, que a meu ver, segue esta Teologia do Amor, não sei se o Projeto denomina assim sua forma de agir, mas utilizando a licença que a livre expressão me concede, vou denominar dessa forma.

Este grupo de jovens trabalha buscando a divulgação dos ensinamentos cristãos e principalmente buscando levar outros jovens a esta mudança radical de vida, uma verdadeira conversão do espírito e também do corpo material. É fundamental que não nos preocupemos apenas em salvar a alma. O ser humano é um todo, criado por Deus para viver em felicidade completa.

O próprio Jesus disse: “Vim para que todos tenham vida e tenham vida em abundancia”. Então, não é justo nem correto que não nos preocupemos em ter uma vida de felicidades materiais como bom emprego, saúde, boa moradia, boa alimentação, etc.

“Preocupamos-nos em passar os ensinamentos bíblicos e levar as pessoas a se preocuparem com a verdadeira vida cristã, mas não podemos também esquecer que as pessoas têm que ter trabalho e diversão. Nossa missão é levar aos jovens o conhecimento de que para seguir o Cristo, não é necessário abandonar o mundo e mudar seu modo de divertir, vestir, etc. Mas saber como ser feliz verdadeiramente”. Declarou Cristiane Martins, Assessora de Impressa Força Jovem Espírito Santo.

Equipe de Imprensa do Força Jovem durante a oficina de fotografia com o fotografo Cláudio Pinho – Serra Notícia

O Força Jovem é um projeto de jovens que trabalha na grande Vitoria, região metropolitana do Estado do Espírito Santo e está ligado a Igreja Universal do Reino de Deus. Fica localizado em um prédio em frente à Catedral da Igreja na Reta da Penha em Vitoria e sua missão é atuar no resgate de jovens em situação de risco. Alem da divulgação dos ensinamentos cristãos, eles também levam aos jovens a musica, arte, teatro, fotografia e um trabalho reconhecido nacionalmente que é levar informações sobre as drogas e principalmente sobre a prevenção da criminalidade. Um trabalho totalmente voluntario que em nenhum momento visa impor doutrinas, mas recuperar os jovens para uma vida de paz, amor e saúde no seio da comunidade e da família.

São muitos os testemunhos felizes de jovens que encontram dentro do Força Jovem a verdadeira felicidade de uma vida sem vícios e sem sofrimentos. Podem conhecer profundamente o projeto no site da web www.juves.com.br.

Mas entrando no tema deste artigo, queremos falar sobre a Oficina de Fotografia promovida pela equipe de imprensa do Projeto Força Jovem que aconteceu em sua sede na Reta da Penha, neste domingo dia 15/06/2012.

Claudio Pinho demonstrando posição joelho para fotos.

Eu, Claudio Pinho, fotografo do Serra Notícias e minha Esposa D’Lourdes Pinho, fomos convidados a falar um pouco com a equipe sobre o nosso trabalho como editores do Blog Serra Notícias e principalmente passar nossas experiências como fotografo atuando na cobertura de eventos políticos na cidade da Serra. Falamos por mais de hora e meia sobre os desafios e prazeres da fotografia que a cada dia aprendemos mais um pouco. A Fotografia não é apenas uma profissão como pensam alguns, mas uma arte em evolução que nos força a cada click a criar e aprender como compor uma cena.

Não podemos imaginar que exista algum fotografo tão bom que não esteja aprendendo a utilizar os equipamentos e também esteja descobrindo como compor uma imagem bem feita, mantendo em seu âmago o desejo daquela foto que será sua obra prima.

Desafios como a iluminação, como controlar os objetos da cena, como saber o ângulo correto ou o posicionamento correto. Imagine se alguém pudesse controlar o sol para que ele compreendesse que precisamos de uma foto bem feita e não temos o tempo necessário para controlar e compensar o ISO ou a abertura do obturador. Seria maravilhoso, mas infelizmente nossa chamada profissão fotografo, depende do clima e também dos atores envolvidos.

Como disse em minha palestra, mesmo que tenhamos o melhor equipamento em nossas mãos e consigamos controlar a natureza compensado com a tecnologia existente hoje, nas câmeras cada vez mais inteligentes, nós correspondentes políticos que costumo chamar carinhosamente de “Correspondente de Guerra”, simplesmente pelo fato de que seguir um político em um evento é como seguir soldados em um campo de guerra. Enfrentamos o ego das pessoas, enfrentamos a raiva de Assessores, seguranças e muitas vezes do publico que ora idolatrando os políticos nos socam nas costas, ora odiando-os querem de toda forma atingi-los e gritam em nossos ouvidos, ou atiram toda sorte de coisas, desde tomates podres ate pedras.

Como fotógrafos e cinegrafistas em muitos casos estamos entre a autoridade e a população e na maioria das vezes enfrentamos primeiro a fúria ou o fanatismo da massa popular. Em muitos momentos sonhamos em tornarmos “fotógrafos de estúdios”, mas somos guerreiros e os desafios nos atraem muito mais.

Contei a eles sobre a historia que um amigo fotografo de um jornal de Vitoria. Enfrentou cobrindo a manifestação dos estudantes contra o aumento de passagem de ônibus na capital do Espírito Santo que teve seu equipamento danificado e ainda um olho roxo e também o que aconteceu comigo em Serra Sede, durante a manifestação dos mesmos estudantes contra o aumento dos salários dos Vereadores, onde um motorista que de propósito, jogou o ônibus em cima de mim, chocando com meu ombro e me deixando dolorido por um mês. Imagine você levar uma pancada de um ônibus no ombro, justamente o esquerdo que mais utilizamos para segurar a câmera fotográfica.

Mas a profissão não é apenas feita de tristezas, lembro muito mais dos momentos felizes que tive neste tempo correndo atrás de políticos pelo estado e pelo país, lembro-me de minhas “primeiras paginas”, dos comentários recebidos sobre as fotos tiradas, lembro-me do respeito de alguns políticos e assessores que nos trata como celebridades. Lembro-me do prazer de ouvir uma criança que diz: “Tio, tira uma foto”. São momentos maravilhosos que nos faz seguir em frente e aprender mais a cada dia.

Rafaela Martins, fotografa Força Jovem Espirito Santo

Este grupo de jovens fotógrafos da equipe de impressa do projeto Força Jovem tem a melhor característica que um fotografo de multidão, precisa para desempenhar sua função e levar informações aos outros. Eles têm entusiasmo.

“Entusiasmo” que dizer: “Aquele que estar cheio do espírito de”. Quer dizer que a pessoa com entusiasmo é aquele que esta preenchida com o espírito da ação que será realizada, mas estes jovens alem de estarem preenchidos do espírito da arte da fotografia, estão preenchidos do Espírito Santo de Deus que os impulsionam a enfrentarem tudo para resgatarem uma única alma se isto for possível, suas experiências são tão ricas de bondade e desapego, são tão ricas em desejo de levar vida para aqueles que não têm vida, que nada neste mundo poderão impedi-los de prosseguir e não vai ser as dificuldades apresentadas em uma profissão que os desmotivará. Muito pelo contrario, com a profissão de fotógrafo que lhes proporcionará o que os grandes artistas do mundo buscam a cada dia, a sensibilidade para apreciar o belo.

Isto é uma característica fundamental de um bom fotografo saber apreciar o que é belo e louvável na criação divina, não se pode fotografar sem sentir no fundo do peito o amor pela criação de Deus, sem sentir no âmago da alma o amor pelo que é belo, bom e louvável.

Fotografar é documentar a criação maravilhosa, é personificar a beleza divina presente em toda sua criação e é por isto que seguimos a ordem de cristo: “Ide por todo mundo e anunciai a boa nova a todas as criaturas”. Esta é a nossa missão.

Mais fotos em nossa página do facebook (Click aqui)

 

Share

Sobre Claudio Pinho "In Memorian"

Veja tambem

Presidência da CMS é discussão nos bastidores políticos

Os mandatos dos vereadores nem chegaram ao fim, ainda. Pouco mais de 30 dias, que as …

Share
%d blogueiros gostam disto: