Home » Politica » Aprovado projeto do “botão do pânico” para professores da Serra

Aprovado projeto do “botão do pânico” para professores da Serra

Texto: Heliomara Mulullo

Foi aprovado na Câmara dos Vereadores da Serra, na noite de segunda-feira (5), o projeto de Indicação 40/2013 que garante o “botão do pânico” para professores serranos em situação de risco ou que lecionem em lugares de conflitos.

O projeto é do vereador Bruno Lamas (PSB) que solicitou ao Poder Executivo que firme convênio com o Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) responsável pelo equipamento. Caso o prefeito Audifax Barcelos considere a sugestão do vereador, ele deverá regulamentar a Lei no prazo de 90 dias a contar de sua publicação.

Bruno Lamas explica que a violência se tornou um problema social que está presente em toda a sociedade sendo necessário a criação de mecanismos para coibi-la. “Os índices de violência nas escolas do município têm crescido e, além de criar políticas para evitá-las, é necessário apresentar também ferramentas para coibi-las”, destacou.

Lamas informou que a ideia do projeto surgiu após ouvir dois profissionais da educação que foram vítimas de ameaças nas escolas. “Conheço professores que descobriram drogas dentro da escola, denunciaram e foram ameaçados de morte e tiveram seus veículos danificados. Com essa ferramenta a violência contra a comunidade escolar vai ser reduzida”.

Na avaliação do vereador o Poder Judiciário do Estado do Espírito tem dado importante contribuição no combate a violência contra as mulheres. “Dentro das escolas a violência se manifesta de diversas formas entre todos os envolvidos no processo educativo e o “botão do pânico” pode ser uma alternativa para garantir a integridade física dos professores da Serra”, explicou.

O “botão do pânico” ficará à disposição do educador, que vai poder acioná-lo sempre que estiver em situação de risco

Share

Sobre Assessoria de impressa

Veja tambem

Presidência da CMS é discussão nos bastidores políticos

Os mandatos dos vereadores nem chegaram ao fim, ainda. Pouco mais de 30 dias, que as …

Share
%d blogueiros gostam disto: